HANDRAIL vs GUARDRAIL: WHAT’S THE DIFFERENCE?














In the previous post we saw the different types of stairs as well as the different materials for its lining. Very well, your stair is ready and the chosen coat has been placed ...... Work completed ??? NO!!!
WHAT ABOUT THE SECURITY OF YOUR STAIR ???
Stairs are places with a high risk of accidents, which can be small abrasions or even falls with high potential of gravity.




















Stationary, definitive stairs are designed to provide safety to users. We must remember that during the construction the adequate spacing and height of the steps must be observed. The French architect Nicolas-FrançoisBlondel (1618-1686), who studied this question of security, energy and comfort in walking up and down stairs, was deeply concerned. According to his thesis, the act of walking up and down stairs must be an instinctive act and should not require the person's great abilities or great efforts (here).




















In Brazil, ABNT (Brazilian Association of Technical Standards) regulates these measures through NBR 9077 and NBR 9050; while other countries like the USA follow the standards regulated by the International Residential Code (IRC - 2006). The ABNT standards recommend that all steps of a stair have the same height and width (depth). Therefore, the steps must be between 6 and 7 inches (16 and 18 cm) in height and their width can be determined according to the height (Table 1).
















If the stair needs to have a landing, which is the landing area between two parts of the same stair, this area must have the depth equal to or greater than the width of each rise (step). And the minimum width considered is 32 in (80 cm), to ensure a good circulation. The landing counts as one more step at the end of the calculations. If there is not enough space, a maximum of 4 steps can be taken in each square step by making the curve (here).

























However, only the construction of the stair with the recommended dimensions, are not sufficient to guarantee the safety of the user. At this moment, two other elements of security are highlighted: HANDRAIL and GUARDRAIL.
Many people use the terms handrail and guardrail interchangeably, but are they different? OH!!! YES!!! They are different.
A Handrail is a rail which provides a handhold on a platform walkway, stairway or step ladder. Essentially handrail help with stability so people do not slip or misplace their footing and fall down the stairs or fall while on a platform.

On the other hand, a Guardrail is a structure to prevent persons from falling off a platform, walkway or landing. Sometimes, a handrail will form part of a guardrail and this may confuse some people about their different functions. A handrail only needs to be secure enough to provide stability and a continuous guide along a stair or platform, whereas a guardrail must be strong enough to resist breaking if a person falls or pushes on it (here).















The handrail, also called Mainel, is a smooth, rounded surface bar that accompanies one or both sides of the stairs and ramps, assisting those who walk through them. The handrail should be comfortable and easy to grip (rounded); no sharp edges. The image shows in relation to the shape of the handrail: what is right and what is wrong (here).














A handrail must comply with the measures established in NBR9077 and NBR9050 (in Brazil or IRC in USA).

Ѵ Diameter: from 1.5 to 2.7 inches (3.8 a 6.5 cm).

Ѵ Handrail height: from 31 to 39 inches (80 a 100 cm.

Ѵ Distance from the wall to the handrail (internal face): There must be a minimum clearance of 1,6 inches (4 cm) between the handrail and the wall.
Ѵ Distance from the wall to the handrail (external face): it may be a maximum of 3.9 inches (10 cm).
Ѵ Extension (length): its extension by 12 inches (30 cm) before and after the end of stairs and ramps favors accessibility.
# Ergonomics:
- In this respect, the handrail must be continuous throughout its length (including at stair steps and ramps) and free from any obstruction.
- It must offer resistance to heavy loads at any point in its length
- Comfortable and easy to grip; no sharp edges (here) (here).






















Often, only the handrail is not enough to ensure the safety of users. So, the Guardrail appears at that moment.

The Guardrail is a structure to prevent people from falling off a platform, walkway or stairs. Sometimes a handrail will form part of a guardrail and this may confuse some people about their different functions. A handrail only needs to be secure enough to provide stability and a continuous guide along a stair or platform, whereas a guardrail must be strong enough to resist breaking if a person falls or pushes on it (here).


























Detailed requirements for a guardrail:

1) Guardrails are required at the sides of stairways, landings, ramps, porches and balconies that are more than 12 inches (30 cm) above grade or the floor below.

2) Guardrails shall have a 42 inches (100 cm) minimum height, 42 inches (100 cm) high along open sides of stairways.

3) Guardrails must be able to withstand a load of 20 pounds (9 Kg) per lineal foot applied horizontally at the top of the guardrail.
4) Intermediate rails, panels or fillers, and their connections, shall be capable of withstanding a load of 25 pounds (11 Kg) per square foot applied at right angles to the guardrail. 5) Guardrails shall be designed so that a 6 inches (15 cm) diameter sphere cannot pass through the triangular space formed by the botton of the rail, the riser and the tread.
6) Balusters on a handrail or a guardrail shall be so spaced that a 4 inches (10 cm) sphere cannot pass through (here).


























Very well !!! Your stair was built in compliance with all safety standards. It is fantastic and ready to be used with all comfort and safety. Congratulations!!!


Theme a little confusing.
Many details.
Beauty and safety guaranteed.
Your beautiful home and your happiness is all I desire.
I'll be back soon !!!



Em português (in portuguese).

CORRIMÃO vs GUARDA-CORPO: QUAL É A DIFERENÇA?
  
Na postagem anterior vimos os diferentes tipos de escada bem como os diferentes materiais para o seu revestimento. Muito bem, sua escada está pronta e o revestimento escolhido foi colocado......Trabalho concluído???  NÃO!!!
QUE TAL A SEGURANÇA DE SUA ESCADA ???
As escadas são locais com elevado risco de acidentes, que podem ser pequenas escoriações ou até quedas com alto potencial de gravidade.

As escadas fixas, definitivas, são projetadas para proporcionar segurança aos usuários. Temos que lembrar que durante a construção devem ser observados os adequados espaçamentos e altura dos degraus. Quem analisou profundamente esta questão da segurança, energia e conforto em subir e descer escadas foi o arquiteto francês Nicolas-François Blondel (1618-1686). Segundo sua tese, o ato de subir ou descer escadas deve ser um ato instintivo e não deve requerer da pessoa grandes habilidades e nem grandes esforços (aqui).

No Brasil, a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) regulamenta essas medidas através da NBR 9077 e NBR 9050; enquanto outros países como os USA seguem as normas regulamentadas pelo International Residential Code (IRC – 2006). As normas da ABNT recomendam que todos os degraus de uma escada tenham a mesma altura e a mesma largura (profundidade). Assim sendo, os degraus devem ter uma altura compreendida entre 16 e 18 centímetros e sua largura poderá ser determinada conforme a altura (Tabela 1).

Se a escada precisar ter um patamar, que é a área de descanso entre duas partes de uma mesma escada, essa área precisa ter a profundidade igual ou maior à da largura de cada lance. E a largura considerada mínima é de 80 cm, para garantir uma boa circulação. O patamar conta como mais um degrau no final dos cálculos. Caso exista pouco espaço, podem ser feitos no máximo 4 degraus em cada patamar quadrado fazendo a curva (aqui).

Todavia, apenas a construção da escada com as dimensões recomendadas, não são suficientes para garantir a segurança do usuário. Nesse momento, dois outros elementos de segurança ganham destaque: o CORRIMÃO e o GUARDA- CORPPO.
Muitas pessoas usam os termos corrimão e GUARDA-CORPO de forma intercambiável, mas são eles diferentes? SIM!!! Eles são diferentes.
Um Corrimão é um trilho que proporciona apoio em uma passarela, plataforma ou escada. Essencialmente, o corrimão ajuda na estabilidade, de forma que as pessoas não escorreguem ou se posicionem mal e caiam na escada ou de uma plataforma.
Por outro lado, um Guarda-corpo é uma estrutura para impedir que pessoas caiam de uma plataforma, passagem ou escada. Às vezes, um corrimão é parte integrante da estrutura de um guarda-corpo e isso pode confundir algumas pessoas sobre suas diferentes funções. Um corrimão só precisa ser seguro o suficiente para fornecer estabilidade e um guia contínuo ao longo de uma escada ou plataforma, enquanto um guarda-corpo deve ser forte o suficiente para resistir à quebra se uma pessoa cair ou for empurrada (aqui).

O Corrimão, também denominado Mainel, é uma barra de superfície lisa e arredondada que acompanha uma ou as duas laterais das escadas e rampas, auxiliando quem caminha por elas. O corrimão deve ter um formato confortável e fácil de ser agarrado (arredondado); sem aresta vivas. A imagem mostra em relação ao formato do corrimão: o que é certo e o que é errado (aqui).

Um corrimão deve atender as medidas estabelecidas na NBR9077 e na NBR9050 (para o Brasil).
Ѵ Diâmetro: de 3,8 a 6,5 cm.
Ѵ Altura do corrimão: de 80 a 100 cm.
Ѵ Distância da parede ao corrimão (face interna): deverá haver um espaço livre mínimo de 4 cm entre o corrimão e a parede.
Ѵ Distância da parede ao corrimão (face externa): poderá ser de no máximo 10 cm.
Ѵ Extensão (Comprimento): seu prolongamento por 30 cm antes e depois do final das escadas e rampas favorece a acessibilidade.
# Ergonomia:
- Nesse aspecto o corrimão deve ser contínuo por toda a sua extensão, (inclusive nos patamares de escadas e rampas) e livre de qualquer obstrução.
-Deve oferecer resistência a cargas pesadas em qualquer ponto de sua extensão
- Formato confortável e fácil de ser agarrado; sem arestas vivas (aqui) (aqui).

Muitas vezes, apenas o corrimão não é o suficiente para garantir a segurança dos usuários. Surge, nesse momento, o Guarda-Corpo.
O Guarda-corpo é uma estrutura necessária para evitar que pessoas caiam de uma plataforma, passarela ou escada. Às vezes, um corrimão faz parte de um guarda-corpo e isso pode confundir algumas pessoas sobre suas diferentes funções. Um corrimão só precisa ser seguro o suficiente para proporcionar estabilidade e um guia contínuo ao longo de uma escada ou plataforma, enquanto um guarda-corpo deve ser forte o suficiente para resistir a quebra se uma pessoa cair ou for empurrada sobre ele (aqui).

Requisitos detalhados para um guarda-corpo:
1) Guarda-corpos são necessários nos lados de escadas, patamares, rampas, varandas e balcões que são mais de 30 cm (12 ") acima da classe ou no andar de baixo.
2) Guarda-corpos deve ter uma altura mínima de 100 cm (42 "), e altura de 100 cm (42 ") ao longo dos lados abertos das escadas.
3) Guarda-corpo deve ser capaz de suportar uma carga de 9 Kg (20 libras) por foot (Pés) (1 foot = 30,5 cm) linear aplicado horizontalmente no topo do guarda-corpo.
4) Trilhos intermediários, painéis ou enchimentos, e suas conexões, devem ser capazes de suportar uma carga de 11 Kg (25 libras) por foot quadrado aplicada em ângulos retos ao guarda-corpo.
5) As proteções devem ser projetadas de forma que uma esfera de 15 cm (6 inches) de diâmetro não possa passar através do espaço triangular formado pela parte inferior do trilho, pelo espelho e pelo piso.
6) Balaústres em corrimão ou guarda-corpo devem ser espaçados de tal maneira que uma esfera de 10 cm (4 ") não possa passar (aqui).

Muito bem !!!  Sua escada foi construída em conformidade com todas as normas de segurança. Ela está fantástica e pronta para ser utilizada com todo o conforto e segurança. Parabéns!!!



Tema um pouco confuso.
Muitos detalhes.
Beleza e segurança contemplados.
Sua casa bonita e você feliz é tudo que eu desejo.
Volto breve!!!

STAIRS: TYPES AND COATINGS.


























I never thought that one day I would talk about stairs with you, however, a domestic accident led me to approach the stairs theme.






















Initially I'll talk a little about stairs. In a “General” way we have two types of stairs: Internal and External and this fact is of extreme importance for the choice of coating. Safety is a key factor when choosing the type of coating. Always keep in mind the people who move around the environment (children and the elderly). Also consider the decoration of the house as well as the whole environment in order to make the set harmonious (here).




















However, there are several different types of stair to choose from when it comes to the design of your staircase. So, I’ll show you 8 different types of stairs divided into two pictures. This is the first one (here):

1) Straight
This one is straightforward (literally). Straight stairs feature a single linear flight with no change in direction.
2) L-shapes (or also called “quarter-turn”)
The classic straight style. In this design, the stairs make a 90 degree turn at some point, going left or right after a landing.
3) Winder
The slightly more complicated sister to the L-shaped staircase. A set of winders-treads that are wider on one side than the other – takes the place of the landing to save space.
4) U-shapes (also called Half-turn)
In this shape of stair, the bend is taken even further to form a full U shape, and similar to the L-shaped staircase, a landing separates the two parallel flights.



















The second one (here):

5) Spiral

A compact design centered around a single pole, so that if you looked at it from above, it would form a perfect circle. Something to consider: A spiral staircase's narrow wedge-shaped treads aren't the easiest to traverse. (Avoid them if you're clumsy.)

6) Curved

Unlike winder or L-shaped staircases, a curved style has no landings. Instead, the stairs are continuous, following the bend of the banister to make a striking architectural statement.
7) Bifurcated
The grandest of them all. These bifurcated stairs include one sweeping set of steps that splits off into two smaller flights going in opposite directions.

8) Ladder

No explanation needed here. Small-home owners desperate for even the tiniest extra sliver of square footage could go this route.























Regarding the environment, stair steps may be a continuation of the lower or upper floor which leads to a greater integration. On the other hand, the stair may also receive a different finish which will undoubtedly give it a greater prominence. This second option usually gets better when the floors below and above are the same, and the stair has some kind of visual appeal in terms of design, justifying being highlighted (here).
























Regarding to the coating materials, the most important thing is that the floor of the stair steps is of a non-slip material to avoid accidents, and also that it does not loosen up easily, like paints or adhesives (here). An important detail at this time is the sensation caused by the materials in the decoration and this is one of the factors of greater impact in what the architects call "psychologyof the environments". Along with the choice of colors and with the effects of space and lighting, the selection of materials should then be done with discretion, according to the desired result.






















The effects provided by the different sensations of the different materials can be mixed, aiming at the effect that pleases and which is also the most efficient for each space. To facilitate this selection let us briefly see the sensations generated by some materials:
Wood: it adds comfort and coziness to the surroundings; has excellent thermal characteristics and improves the acoustics of the environments.
Stones and Ceramics: they have different effects, according to the type of finish, but in general they are cold and rustic. Great option for warm places (beaches) or when you want a more natural environment.
Fabrics or Rugs: by their pleasant texture, they provide a warm and comfortable feeling. Very useful in places where acoustics are importante (here).






















Leaked iron stairs, which are lighter, may receive wooden boards to form the top of the steps, contrasting with the coolness of the metal, and paint with enamel paint on the structural part. The same plate can be made of stone, leaving the look more rustic, or glass, a lighter and more differentiated alternative. Another option for iron stairs is rubber-coated floors, which are functionally efficient but have a simpler aesthetic effect (here).






















Stairs in masonry are more closed and have more coating options. In this type of stair, we can use these same plates at the top, slightly larger than the depth of each step, and latex paint on the frame. In these stairs we can still use ceramic, wood, cement or porcelain on all faces, thus becoming more robust and discreet (here).
























Our conversation was fast but I’m quite sure that you now have knowledge to create the most beautiful stair design for your home.



Go ahead, Innovate !!!
Use your creativity!!!
Your stair will be customized.
Next post I'll tell you what I did with my stair.
I’ll wait for you.



Em português (in portuguese).

ESCADAS: TIPOS, REVESTIMENTOS E DECORAÇÃO.
  
Eu nem imaginava em falar sobre escadas com vocês, porém, um acidente doméstico me levou a abordar o tema escadas.

Inicialmente vou falar um pouco sobre escadas. De modo “Geral” podemos dizer que temos dois tipos de escada: Interna e Externa e esse fato é de extrema importância para a escolha do revestimento. Segurança é fator fundamental na hora de escolher o tipo de revestimento. Tenha sempre em mente as pessoas que se locomovem pelo ambiente (crianças e idosos). Considere também a decoração da casa bem como todo o ambiente a fim de que o conjunto fique harmonioso (aqui).

No entanto, há diferentes tipos de escadas para escolher quando levamos em consideração o design de uma escada. Vou mostrar a vocês 8 diferentes tipos de escadas divididas em duas imagens. Esta é a primeira (aqui):
1) Reto
Esta é, literalmente, uma escada reta. As escadas retas apresentam um único eixo linear sem mudança de direção.
2) Formato em L (ou também chamadas de "quarto de volta")
Neste projeto, as escadas fazem uma volta de 90 graus em algum ponto, indo para a esquerda ou direita após um pequeno patamar.
3) Enrolada
Segue um design ligeiramente mais complicado do que o da escada em forma de L. Um conjunto de degraus caracterizados por serem mais largos em uma extremidade do que na outra – substituem o patamar para economizar espaço.
4) Forma em U (também chamado Meia-volta)
Nesta forma de escada, a curva acentua ainda mais a forma em U (completo), e semelhante à escada em forma de L, um patamar separa os dois lances paralelos.

A segunda (aqui):
5) Espiral
Um design compacto centrado em torno de um único eixo (mastro), de modo que, se você o olhasse de cima visualizaria um círculo perfeito. Algo a considerar: os degraus estreitos em forma de cunha dessa escada não são os mais fáceis de circular. (Evite se você for desajeitado.)
6) Curvado
Ao contrário do enrolado ou da escada em forma de L, o estilo curvo não possui patamares. São as escadas são contínuas e seguem a curva do corrimão para fazer uma figura arquitetônica impressionante.
7) Bifurcado
O maior de todos eles. Essas escadas bifurcadas incluem um amplo patamar que a divide em dois lances menores e que tomam direções opostas.
8) Escadote (Ladder)
Nenhuma explicação necessária aqui. Proprietários de casas pequenas e/ou espaços minúsculos, poderiam adotar este modelo.

Em relação ao ambiente, os degraus da escada podem ser uma continuação do piso inferior ou superior o que, efetivamente, gera uma maior integração. Por outro lado, a escada também pode receber um acabamento diferente o que, sem dúvida, vai dar a ela um destaque maior. Essa segunda opção costuma ficar melhor quando os pisos do andar de baixo e de cima são iguais, e a escada possui algum tipo de apelo visual em termos de design, justificando ser destacada (aqui).

Em relação aos materiais de revestimento, o mais importante é que o piso dos degraus seja de material antiderrapante, para evitar acidentes, e também que não se solte com facilidade, como tintas ou adesivos (aqui). Detalhe importante nesse momento é a sensação causada pelos materiais na decoração e este é um dos fatores de maior impacto no que os arquitetos chamam de “psicologia dos ambientes”. Junto com a escolha das cores e com os efeitos espaciais e de iluminação, a seleção de materiais deve então ser feita com critério, de acordo com o resultado pretendido.

Os efeitos proporcionados pelas diferentes sensações dos diferentes materiais podem ser misturados, objetivando o efeito que mais agrade e que também seja o mais eficiente para cada espaço. Para facilitar essa seleção vejamos resumidamente, as sensações geradas por alguns materiais:
Madeira: agrega conforto e aconchego aos ambientes; tem ótimas características térmicas e melhora a acústica dos ambientes.
Pedras e Cerâmicas: apresentam efeitos diversos, de acordo com o tipo de acabamento, mas em geral, são frias e rústicas. Ótima opção para locais quentes (praias) ou quando se deseja um ambiente mais natural.
Tecidos ou Tapetes: por sua textura agradável, proporcionam sensação acolhedora e confortável. Úteis em locais onde a acústica é importante (aqui).

Escadas de ferro vazadas, que são mais leves, podem receber placas de madeira para formar a parte de cima dos degraus, contrastando com a frieza do metal, e pintura com tinta esmalte na parte estrutural. A mesma placa pode ser de pedra, deixando o visual mais rústico, ou então de vidro, uma alternativa mais leve e diferenciada. Outra opção para as escadas de ferro são os pisos revestidos com borracha, que são funcionalmente eficientes, porém têm um efeito estético mais simples (aqui).

As escadas em alvenaria são mais fechadas e possuem mais opções de revestimento. Nesse tipo de escada, podemos utilizar essas mesmas placas na parte superior, um pouco maiores do que a profundidade de cada degrau, e pintura látex na estrutura. Nessas escadas podemos ainda utilizar cerâmica, madeira, cimento ou porcelanato em todas as faces, ficando assim mais robustas e discretas (aqui).

Nossa conversa foi rápida, mas tenho certeza de que agora você já tem conhecimento para criar o mais lindo design de escada para a sua casa.



Vá em frente, Inove!!!
Use sua criatividade!!!
Sua escada será personalizada.
Próxima postagem vou falar o que fiz com a minha escada.
Te aguardo. Até